26 de mai de 2010

CIDADANIA LGBT E HOMOFOBIA

Pulicado o Decreto 55.839/10, que institui o Plano de Enfrentamento à Homofobia e Promoção da Cidadania LGBT e já pontua, em seu anexo, as metas e ações a serem realizadas na Educação em 2.010 e 2.011.

O plano me pareceu muio bom e muito digno. Mas temo que se concretize em mais uma simples vídeo conferência, dentre tantas outras que já temos - e que eu duvido que exista um diretor com tempo de assistir pelo menos a metade e que eu não posso acreditar que algum diretor dê conta de acompanhar integralmente.

Outra questão preocupante é ter sido necessária toda essa movimentação de pastas para abordar uma questão que já deveria estar superada há muito tempo. Não sei se vocês já passaram por situações semelhantes, mas já enfrentei muitos problemas na escola em relação ao assunto - alguns bastante traumáticos. Acredito que a parte mais difícil está em lidar com o precoceito das famílias, que costuma ser muito cruel.

Vou tentar ser mais explícita, com nomes fictícios:

Situação 1: Ana, aluna de dezesseis anos, pede aos professores e colegas de classe que a chamem de Marcelo; explica a todos que se sente um menino e que não irá nem responder à chamada se o nome dito for Ana. Por outro lado, a mãe informa à direção que não admite que a filha seja chamada por outro nome que não seja o "de registro" e ameaça processar o professor que for conivente.

Situação 2: Paulo, de quinze anos, por sua própria vontade, disse a todos da sala de aula que é homossexual; enfrentou uma série de constrangimentos e ofensas por conta disso. Pessoalmente a diretora vai conversar com a turma e explicar toda aquela questão do respeito às diferenças. No dia seguinte, a mãe do aluno acusa a diretora de ter estimulado o filho a ser homossexual.

Não sei se vocês compartilham o mesmo sentimento, mas eu não me sinto capacitada para lidar com famílias assim. O preconceito dentro dos muros da escola existe sim, mas é bastante possível trabalhar com alunos e professores.

Com relação aos pais/mães, continuo procurando uma maneira que, sinceramente, eu não acredito que esteja em um Decreto.

De qualquer forma, é um começo.

Nenhum comentário: